01 setembro 2012

Carnegão

A todos os casais que, numa demonstração de carinho, amor e união, se entregam mutuamente aos prazeres da grotesca e asquerosa arte de espremer formações nodulares purulentas ou sebosas das  mais diferentes e recônditas áreas dos seus untuosos corpos, em plena praia ou onde lhes dá mais jeito e a qualquer altura da noite ou do dia, a minha singela homenagem: 


 

Fica também um sincero e amigável desejo: que um carnegão lhes vaze uma vista... ou duas.

2 comentários:

Belial disse...

Eu tinha uma colega de turma que era autenticamente viciada nessa... Hum... Prática nojenta?

Era vê-la nos intervalos de volta do pessoal a tentar vislumbrar as ditas espremíveis...

E claro, lavar as mãos é para meninas...

O mais estranho é que a maioria aceitava a prestação de serviços, de bom grado...

Nunca hei-de entender este mundo... :p

Catsone disse...

Belial, isso foi coisa que sempre me causou um ligeiro prurido... e asco.